Interviews

Latest News.

Iraq News with Hawija, Mosul and Iraqi Kurdistan Updates | Mail Online

FOXNews.com - Breaking news and video. Latest Current News: U.S., World, Entertainment, Health, Business, Technology, Politics, Sports.

 

 

This is a full transcript, in the original English, of my interview with ambassador Hussain Sinjari, former representative of Iraq in Portugal and founder and president of Tolerancy International. The published interview, in Portuguese, can be read here

 


 

 

How important is this visit for Iraq and for the Iraqi state?

 

As everyone else, I do believe that this is a highly important visit. The Pope comes to Iraq after the first papal visit was cancelled for many and difficult reasons [in 2000] and now the Iraqis from different religious backgrounds are all waiting with great hope for this visit.

 

We do need not only the blessings from the Pope, but also to strengthen the moderate voices in Iraq. In fact, not only in Iraq but in the Middle East at large. We hope also that the visit will encourage the young Christians to stay home rather than to immigrate to Europe and to other places. 

 

This is a visit of hope and we do appreciate the Pope, at his old age, making this effort to come all the way to Iraq in these difficult times. 

Many people advised against the Pope's visit, for safety reasons and also because of the pandemic...

 

Probably for other reasons as well. Many people believe that the past will decide about our future and this visit shows that our future shouldn't be buried by the past and the conflicts of the past. This is the most important thing. We shouldn't allow our past to decide our future and to bury it in the sands of the Middle East. 

 

 The coexistence among faiths and the different religious and ethnic backgrounds in Iraq and beyond, in the Middle East, is very important for building a future for everyone to have a place in it. Myself, as founder and president of Tolerancy International (tolerancy.org), I have great hope that this will bear fruit, good fruit, and to plant seeds, this Spring, in the soil of the Middle East for brotherhood, fraternity and equality and human rights for individuals and communities.

 

 Do you have any doubts about the Government's ability to keep the Pope safe during this trip?

 

No! Everybody is concerned about this, including the two governments, in Baghdad, and the regional government in Erbil, in Kurdistan. I have seen myself that there are guards along the streets and everybody is making sure that the Pope returns to the Vatican safely, and in good shape. 

 

 One of the highlights of this visit will be the Pope's visit with Ayatollah Ali al-Sistani. How important is this religious leader in Iraq? 

 

For the Shiites he is very important, he is the supreme religious leader and grand ayatollah among the Shiites, not only in Iraq but beyond as well, but also Ayatollah Sistani is important for other Iraqis because until now he has shown himself as a guardian of peaceful coexistence among different minorities and people from different backgrounds in Iraq and for peaceful solutions whenever there is a conflict or a problem, as well as being a moderate voice. 

 

The meeting with between these two great religious men is important to establish peace among people and understanding, and tolerance and building tolerance, the thing we most need in the Middle East.

 

There was a serious conflict between Baghdad and Erbil a few years ago. Have things been resolved?

 

The problem between Baghdad and Erbil is not resolved completely. We still have serious problems between the KRG and the Government in Baghdad. The issues of oil and gas, budgets and state employees are all very important issues for the living standards of the people, and are still not solved completely. There are still serious problems. 

But somehow, if this is what you mean, there is a better military and security coordination between the Kurdish forces and the federal forces of Baghdad. Any understanding will help, and we hope this Papal visit will also help to find common ground between Baghdad and the regional government.

 

Source link : http://actualidadereligiosa.blogspot.com/2021/03/the-future-of-iraq-should-not-be-buried.html#.YEJgwNxRXIU

O Iraque procura uma nova era de paz depois de anos de conflito. Foto: Omar Alhayali

 O Iraque procura uma nova era de paz depois de anos de conflito. Foto: Omar Alhayali

Hussain Sinjari foi embaixador do Iraque em Portugal até 2015. Natural do Curdistão iraquiano, vive agora em Erbil onde preside à organização Tolerancy International. Em entrevista à Renascença diz que o futuro do Iraque não será condicionado pelo seu passado e deposita grandes esperanças na visita do Papa Francisco ao país.

Qual é a importância desta visita para o Iraque e para o estado iraquiano?

Tal como toda a gente, creio que esta é uma visita da maior importância. O Papa chega ao Iraque depois de a primeira visita papal ter sido cancelada, por muitas e complexas razões [em 2000]. Agora todos os iraquianos, das diferentes religiões e etnias, estão à espera desta visita com grande esperança.

Precisamos das bênçãos do Papa, mas não só. Precisamos também que ele fortaleça as vozes moderadas do Iraque. Aliás, não só no Iraque, mas no Médio Oriente em geral. Esperamos que esta visita encoraje ainda os cristãos mais novos a ficar nas suas terras em vez de emigrarem para a Europa e outros lugares.

Esta é uma visita de esperança e apreciamos o facto de o Papa, com a sua idade, estar a fazer este esforço de vir até ao Iraque nestes tempos difíceis.

Houve muitos avisos para o Papa não fazer esta visita, por razões de segurança e também por causa da pandemia…

E provavelmente por outras razões também. Muitas pessoas acreditam que será o passado a decidir o nosso futuro, e esta visita mostra que o nosso futuro não deve ficar soterrado pelo passado e pelos conflitos do passado. Isto é o mais importante. Não devemos deixar o nosso passado decidir o nosso futuro e enterrá-lo nas arreias do Médio Oriente.

A coexistência entre as religiões e entre as pessoas de diferentes quadros religiosos e étnicos no Iraque, e no Médio Oriente, é muito importante para se poder construir um futuro onde caibam todos. Pessoalmente, como fundador e presidente da Tolerancy International, tenho grandes esperanças de que esta visita dê frutos, bons frutos, e que nesta Primavera sejam semeadas as sementes, nos solos do Médio Oriente, de irmandade, de fraternidade, igualdade e direitos humanos para indivíduos e comunidades.

Tem alguma dúvida sobre a capacidade do Governo de manter o Papa seguro durante esta viagem?

Não! Toda a gente está muito preocupada com isso, incluindo os dois governos, o central de Bagdad e o regional, em Erbil, no Curdistão. Eu próprio já vi as forças de segurança nas ruas e toda a gente está a trabalhar para garantir que o Papa possa regressar são e salvo ao Vaticano, de boa saúde.

Um dos pontos altos desta visita será o encontro entre Francisco e o ayatollah Ali al-Sistani. Qual é a importância deste líder religioso?

Para os xiitas ele é muito importante, é o supremo líder e grande ayatollah dos xiitas, no Iraque mas não só, também de muitos no estrangeiro. Mas o ayatollah Sistani é também muito importante para outros iraquianos porque até agora ele tem dado provas de ser um promotor da coexistência entre diferentes minorias e pessoas de diferentes religiões e etnias no Iraque, e de soluções pacíficas sempre que existe um conflito ou um problema, para além de ser uma voz da moderação.

O encontro entre estes dois grandes líderes religiosos é importante para estabelecer a paz entre os povos e a compreensão e a tolerância. É um obreiro da tolerância, que é a coisa de que mais precisamos no Médio Oriente.

Há poucos anos houve um conflito entre Bagdad e Erbil. Já foi sanado?

Os problemas entre Bagdad e Erbil ainda não foram completamente resolvidos. Ainda temos problemas sérios entre o Governo Regional do Curdistão e o Governo de Bagdad. As questões do petróleo e do gás, os orçamentos e a questão dos funcionários públicos são todos muito importantes para a qualidade de vida das pessoas e ainda não foram resolvidos. Ainda há problemas graves.

Contudo, existe agora uma melhor coordenação militar entre as forças curdas e as forças federais, de Bagdad. Toda a compreensão ajuda e esperemos que esta visita do Papa também ajude a encontrar terreno comum entre Bagdad e o Governo regional.

 

Source link: https://rr.sapo.pt/2021/03/05/religiao/visita-do-papa-mostra-que-o-futuro-do-iraque-nao-ficara-soterrado-pelos-conflitos-do-passado/noticia/229188/

Last week, the voters in the Muslim south Philippines, approved the creation of Bangsamoro Autonomous Region. Unfortunately, the majority in Jolo island, Sulu Province, where Abu Sayyaf  Islamist militants are active, have rejected it.

After decades of instability and violence, Manila has made the right step in the right direction to solving this bloody problem.
In Turkey and Syria, where the majority are Muslims; finding a wise solution for a decentralized Autonomy for the Kurdish people..is certainly much easier: the ingredients consist, mainly and namely, of a bold visionary leadership!
 
Ambassador Hussain Sinjari
Tolerancy International, President
Erbil